5 dicas para aproveitar a volta dos clientes às ruas neste Natal

 

A vontade de viver novamente experiências, somada à fadiga digital e ao sentimento de auto recompensa pelos danos trazidos pela pandemia devem contribuir para a volta dos consumidores às ruas neste Natal. No entanto, depois de quase dois anos de restrições de circulação por causa da pandemia da Covid-19, o gerente de Relacionamento com o Cliente do Sebrae, Ênio Pinto, analisa que o maior desafio para os empreendedores no atendimento presencial será atender às expectativas dos clientes que já estão mais acostumados com a fluidez e segurança do mundo digital.

“Vivemos agora o chamado mundo phygital, que é a fusão do mundo físico e digital e os clientes cada vez mais vão exigir uma experiência positiva, tanto no seu canal de venda digital quanto no seu canal presencial”, explicou o especialista. Segundo ele, o atendimento presencial deve ser visto pelo empreendedor com um ponto de calor com o cliente, onde é possível criar um ambiente mais encantador para as compras do Natal, explorando todos os cinco sentidos: visão, audição, olfato, paladar e tato. “A experiência natalina, por si só, é relevante e favorável para atrair os clientes no presencial. Então, é hora de aproveitar para caprichar na decoração, na organização da loja e no atendimento, sem esquecer dos protocolos de higiene, evitando aglomeração”, ressaltou.

Para ajudar os donos de pequenos negócios na preparação das vendas do Natal deste ano, o especialista do Sebrae destacou algumas dicas para os empreendedores. Confira abaixo como aproveitar a volta dos clientes às ruas para as festas de fim de ano:

1. Transforme sua loja física na embaixada da sua marca
Hoje vivemos a era da experiência e na loja física a chance de proporcionar esse encantamento é muito maior. Por isso, aproveite os cinco sentidos para criar uma atmosfera positiva que seja o reflexo da sua marca. Invista na ornamentação da loja, coloque uma música natalina, traga perfume ao ambiente e até mesmo organize os produtos para estimular o toque. Também ofereça algo para estimular o paladar do cliente na hora da compra, com balinhas, jujubas, entre outras possibilidades.

2. Tenha um time que seja mais do que vendedores
Para construir esse ambiente encantador será preciso dar uma atenção especial ao seu time de colaboradores. Afinal, você só conseguirá apresentar uma experiência positiva para o seu cliente se o seu colaborador também tiver absolutamente engajado e motivado no negócio. No período de Natal, ofereça comissionamentos diferenciados, premiações para metas específicas e faça um bom treinamento. Não esqueça que as metas devem ser de fato desafiadoras para que tenham impacto real no volume de vendas.

3. Proporcione uma jornada fluida de compras para o seu cliente
Pense em como deixar o seu cliente mais seguro e confortável dentro da sua loja. Mesmo com vontade de frequentar novamente os ambientes presenciais, muitas pessoas ainda estão se adaptando a esse momento de retorno ao ritmo “normal” de vida. Além de continuar atento aos protocolos de higiene, eles também estão mais acostumados com a fluidez do mundo digital, com compras facilitadas, diferentes meios de pagamento, entre outros benefícios.

4. Ofereça produtos e serviços que também transmitam uma experiência positiva
A pandemia foi um momento difícil para todos e muitas pessoas vão querer se auto afagar ou se recompensar no Natal. Privilegie produtos de fácil manuseio, que não dê tanta manutenção ou recorrência de troca, pois ninguém quer ter preocupações. Com a expectativa de um grande volume de vendas, invista na qualidade dos seus produtos e serviços. Fuja de opções “piratas” para não gerar dor de cabeça para você nem para seu cliente depois.

5. Integre os seus canais de venda presenciais e digitais
A transformação digital é um dos legados da pandemia e o mercado digital tornou-se uma realidade para os pequenos negócios de todos os segmentos. Esteja preparado para a gestão do seu negócio em multicanais, conhecido como omnicanalidade. Agora está muito mais comum receber um cliente na sua loja que já viu os produtos pelas suas redes sociais e até mesmo começou um relacionamento por meio do WhatsApp ou direct. Você terá que recebê-lo na sua loja já sabendo dos gostos e interesses com um atendimento muito mais personalizado. Muitos clientes também vão recorrer ao presencial apenas para fechar as vendas.

Fonte: Varejo S.A.

 

Expectativa de vendas para o Natal supera ano pré-pandemia

 

É assim todo o fim de ano: nas lojas, clientes transformam confraternização em lembrança. Há poucas semanas do Natal, o comércio varejista de Minas Gerais está otimista para as vendas no período, considerado o mais importante para o setor terciário. Segundo uma pesquisa da Fecomércio MG, 69,6% das empresas esperam por vendas melhores neste ano em relação a 2020 (29,5%) e 2019 (53,7%), superando, 40,1 pontos percentuais (p.p.) e 15,9 p.p., respectivamente.

O economista-chefe da Fecomércio MG, Guilherme Almeida, destaca que o Natal impacta 83,6% das empresas varejistas do estado. “Tradicionalmente, o Natal é a data mais relevante para o comércio, que redobra suas apostas em diversas estratégias para atrair o consumidor e concretizar vendas. Neste ano, temos um cenário mais favorável em comparação a 2020, mas o momento ainda exige cautela e planejamento por parte das famílias e dos empresários.”

De acordo com a pesquisa, entre os motivos apontados para a melhora nas vendas do período estão: o valor afetivo da data (44,1%); expectativa/confiança (33,6%); abrandamento da pandemia (12,6%); aquecimento do comércio (10,1%); flexibilização das atividades empresariais (6,9%) e vacinação (6,5%). Para atrair os consumidores e efetivar as vendas, 66,4% dos empresários devem investir em promoções e liquidações; 55,5% em propaganda/divulgação; e 22,7% em mais variedade no mix de produtos e serviços.

Em relação aos segmentos econômicos, os principais beneficiados pelo Natal são: tecido, vestuário e calçados (91,3%); móveis e eletrodomésticos (89,3%); artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, perfumaria e cosméticos (89,1%); supermercados, hipermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (85,0%) e outros artigos de uso pessoal e domésticos (78,6%).

Neste ano, 62,6% dos empresários acreditam que os

consumidores comecem a realizar as compras na véspera do Natal, a partir da segunda quinzena de dezembro. Porém, o gasto médio não deve ultrapassar o valor de R$ 200,00 para 54,2% dos entrevistados. “Esse comportamento reflete a piora – nos últimos meses – do cenário macroeconômico, com a alta da inflação, redução no poder de compra e desemprego. Para tentar reverter esse cenário, os empresários podem adotar algumas das estratégias apontadas na pesquisa”, explica Almeida.

Entre as formas de pagamento mais esperadas pelos empresários estão as compras feitas com cartão de crédito parcelado (43,3%) e cartão de crédito em única parcela (18,1%). Além dessa modalidade, também se destacam pagamentos em crediário ou carnês (8,6%); à vista no cartão de débito (8,0%); à vista no dinheiro (7,1%) e por meio do Pix (3,3%).

A pesquisa também aponta que 34,1% dos empresários já receberam todas as encomendas; 39,5% fizeram os pedidos, mas ainda não receberam os produtos; e 24,3% ainda não realizaram os pedidos para a data. Entre os motivos que podem afetar negativamente as vendas no período, os empresários citaram a situação econômica do país (35,0), a pandemia (25,0%), o alto valor dos produtos (20,2%) e o baixo poder aquisitivo (17,5%).

Mutirão de negociação de débitos supera expectativas: mais de 200 consumidores atendidos

 

whatsapp image 2021 12 03 at 111345Nos dias 2 e 3/12, quinta e sexta-feira, o Procon Contagem, órgão da Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania, recebeu técnicos da Copasa e Cemig para o mutirão de negociação de débitos com os consumidores da cidade. Ao todo, 239 contagenses tiveram a oportunidade de quitar débitos e parcelar dívidas com as companhias. Os técnicos da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Contagem também participaram dos dois dias de mutirão, realizando o levantamento da situação cadastral junto ao SPC e Serasa dos consumidores que estavam presentes.

A superintendente do Procon Contagem, Silvania Silva dos Santos, ressaltou a relevância dos mutirões que superaram suas expectativas. “O objetivo de realizarmos dois dias de mutirão, foi proporcionar aos consumidores a quitação de seus débitos junto às fornecedoras Cemig e Copasa, de forma mais favorável ao orçamento doméstico do consumidor. Possibilitando, assim, que o cidadão não seja mais um no número dos superendividados. Também temos como missão contribuir para o equilíbrio orçamentário, a ausência de inscrição em cadastro de proteção ao crédito e o corte no fornecimento”, explicou.

Ainda de acordo com ela, para o ano de 2022, após levantamento realizado das principais reclamações dos consumidores, o Procon ampliará os mutirões em parceria com outras instituições e companhias, sempre com o objetivo de contribuir para a saúde financeira dos consumidores.

Luiz Marcone Lopes, morador do bairro Colonial, esteve presente, negociando com as duas companhias. “Fiquei maravilhado com o serviço de agendamento do Procon, entrei em contato assim que soube dos mutirões e consegui agendar meu horário com facilidade. Fico feliz porque foi a forma que encontrei de negociar as pendências junto à Cemig e àCopasa”, disse.

Procon Online

O Procon também realiza o atendimento virtual por meio da plataforma oficial de registro: http://www.contagem.mg.gov.br/procon/procon-online/. Nela o consumidor registra seus dados e os dados do fornecedor e poderá anexar documentos para agilizar o processo de orientação. Após finalizado, basta aguardar o contato do Procon.

Documentos necessários para atendimento: – Carteira de Identidade e CPF; comprovante de endereço de Contagem, dos últimos 90 dias, em nome do consumidor que deseja o atendimento; demais documentos referentes à reclamação, incluindo números de protocolo, endereço e CNPJ da empresa que será reclamada, além dos documentos que comprovem a relação de consumo (nota fiscal, ordem de serviço da assistência técnica, fatura de boleto, contrato, dentre outros).

Pontos físicos de atendimento do Procon: 

  • Eldorado – 8h às 17h – av. José Faria da Rocha, 1016 – Térreo – Eldorado. Agendamento pelo telefone (31) 3352-5425 ou pelo portal  http://www.contagem.mg.gov.br/procon/agendamentos/ 
  • Shopping Contagem – 10h às 18h – av. Severino Ballesteros, 850 – Cabral. Agendamento pelos telefones 151 / (31) 3361-3703 
  • Procon Itinerante na Regional Nacional – uma vez por mês, às quintas-feiras, das 9h às 15h – rua Quintino Bocaiúva, 450 – Pedra Azul. Agendamento pelo telefone (31) 3397-1098 – próximo atendimento 15/12. 
  • Procon Itinerante na Regional Petrolândia – toda quinta-feira, das 9h às 15h – rua Refinaria Duque de Caxias, 663 – Petrolândia – Agendamento pelos telefones 3352-5618 / 5619 
  • Procon Itinerante na Regional Nova Contagem – atendimento toda terça-feira, das 9h às 15h – rua VL 7, 249 – Nova Contagem –  Agendamento pelos telefones 3352-5886 / 5887
Fonte: Prefeitura de Contagem

Bares e restaurantes em alerta

 

Com claros sinais de recuperação desde que as restrições para funcionamento foram sendo gradualmente extintas, bares e restaurantes se veem agora diante de outro risco iminente: o desenquadramento do Simples, regime que abrange quase a totalidade do setor (98%). Em um cenário em que quase a metade das empresas (46%) aponta ter débitos relacionados ao Simples e com a Receita Federal tendo notificado essas empresas nas últimas semanas, 84% afirmam ter medo de ser excluído do regime, o que pode acontecer na primeira quinzena de dezembro. Apesar da melhora se comparado a abril, quando 70% das empresas apontavam débitos relacionados ao Simples, a situação é grave e poderia ser resolvida com a aprovação do novo Programa de Recuperação Fiscal (Refis), mas o projeto está parado na Câmara dos Deputados desde agosto.

Para o presidente-executivo da Abrasel, Paulo Solmucci, os impasses entre Câmara e Senado estão travando o país. “Há muitos projetos parados nas duas Casas, assuntos que são urgentes e impactam milhões de brasileiros. Temos enfrentado momentos difíceis com a pandemia, com a inflação altíssima, com o desemprego recorde. Nos últimos meses começamos a ver uma luz no fim do túnel e o setor vem dando contribuição fundamental na geração de empregos. Precisamos trabalhar juntos para que a retomada do Brasil engrene de vez”, avalia.
Segundo o presidente do Sebrae, Carlos Melles, a realidade financeira dos pequenos negócios de alimentação ainda preocupa. “A conjuntura segue desfavorável e há aumento de gastos no final de ano, como as despesas com o décimo-terceiro salário. Por outro lado, o setor busca fôlego no aumento do consumo esperado para o período de festas, em que há realização de confraternizações corporativas e reuniões familiares", afirma

O setor de bares e restaurantes, um dos mais duramente afetados pela pandemia, vinha se recuperando, como apontaram as últimas pesquisas divulgadas pela Abrasel. Porém, na avaliação de outubro, houve uma leve piora no ritmo da retomada, com 35% das empresas fazendo prejuízo, 51% em falta com pagamentos de impostos, encargos e outras despesas, além de 22% com empréstimos em atraso, sendo que entre essas, mais da metade (51%) está com débitos pendentes há mais de 60 dias.

Na balança, empregos gerados

A Abrasel já alertava que a recuperação do setor levaria ao menos dois anos. “Bares e restaurantes sofreram muito, foi um longo período de fechamento e restrições pesadas em nome do bem-estar coletivo. O setor é muito resiliente e, embora não consiga resolver seus problemas no curto prazo, a gente já vê sinais muito positivos, como a volta das contratações, observada nas nossas últimas pesquisas. Em novembro, uma em cada quatro empresas do setor disse que pretende ampliar a equipe até dezembro. Segundo o IBGE, já foram quase meio milhão de postos de trabalho recuperados na alimentação e hotelaria, uma marca a ser comemorada. Acreditamos que no último trimestre vamos atingir ou até mesmo superar a marca de 600 mil empregos gerados no setor”, analisa Solmucci. 

Para o presidente da Abrasel, outro indicador a ser destacado é que hoje 63% das empresas têm no delivery até 20% do seu faturamento. Em abril deste ano, a situação era inversa, com 62% das empresas trabalhando somente com delivery ou “para levar”. “Isso demonstra que com o avanço da vacinação, o brasileiro está finalmente voltando aos bares e restaurantes e o atendimento no salão está tendo um peso cada vez maior no faturamento. O delivery é importante, mas a vocação do setor é estar de portas abertas para as ruas. E ficamos aliviados em perceber que depois de meses tão difíceis, as pessoas estão finalmente ocupando nossas mesas”, afirma.

Fonte: Agência Sebrae de Notícias

Sobre a CDL

A CDL Contagem tem a missão de representar, integrar e apoiar o lojista por meio de soluções inovadoras e de qualidade, fortalecendo o comércio varejista de Contagem, contribuindo para o desenvolvimento social e econômico da comunidade.

Siga-nos também em:

   

Seja um Associado

Departamento Comercial:
Gerente: Vanda Lima - (31)3359-6417  
 Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Ou clique aqui para enviar uma mensagem

Contato

Para conhecer mais sobre a CDL Contagem, entre em contato conosco:
  Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
(31)3359-6400 
  Rua Manoel Teixeira Camargos, 475 - Eldorado - Contagem/MG