FCDL-MG e Polícia Civil se unem para ampliar combate à violência contra a mulher em Minas Gerais

FCDL-MG e Polícia Civil se unem para ampliar combate à violência contra a mulher em Minas Gerais

A Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Estado de Minas Gerais (FCDL-MG) e a Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG), em parceria com Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL/BH), assinaram, na manhã desta segunda-feira (29/11), um Termo de Cooperação Técnica e apoio à Campanha Sinal Vermelho contra a Violência Doméstica.

A campanha, criada em 2020, durante a pandemia de coronavírus, consiste em alertar as mulheres que elas podem denunciar casos de violência doméstica de forma silenciosa, desenhando um X na cor vermelha na palma da mão e mostrando o desenho em estabelecimentos comerciais. A partir do sinal, o funcionário do estabelecimento solicita os dados da vítima e os repassa para as autoridades policiais.

Estiveram presentes na cerimônia, além do presidente da FCDL-MG, Frank Sinatra e do chefe da PCMG, delegado-geral Joaquim Francisco Neto e Silva, a deputada federal Greyce Elias – uma das autoras do PL que originou a Lei 14.188/2021, que instituiu a Campanha – o presidente da CDL/BH, Marcelo de Souza e Silva, a chefe do Departamento de Investigação, Orientação e Proteção à Família, delegada-geral Carolina Bechelany, entre outros representantes.

“A adesão da FCDL-MG será de grande importância para o fortalecimento da Campanha Sinal Vermelho em todo o estado, visto que a entidade representa 206 CDLs em Minas Gerais, com mais de 70 mil associados”, afirma o presidente Frank Sinatra durante a cerimônia.

Na opinião do presidente da CDL/BH, Marcelo de Souza e Silva, a entrada da Federação à campanha vai fortalecer muito as ações de combate à violência doméstica em no estado. “Assim como temos feito em Belo Horizonte, cada CDL em Minas terá papel fundamental de fazer a diferença para diminuir essa triste estatística ”, destaca.

Até o momento, 30 CDLs mineiras já iniciaram o processo de adesão à Campanha. A meta da Federação é alcançar todas as 206 entidades. “Tenho certeza de que os comerciantes de todo o estado irão abraçar a ideia e fazer sua parte para contribuir na diminuição dessa escalada de violência”, ressalta Sinatra.

As CDLs que desejarem aderir à Campanha, podem se cadastrar clicando aqui.

A Campanha Sinal Vermelho

Instituída pela Lei n. 14.188/2021, a campanha consiste em incentivar as mulheres a romper o ciclo de violência e, para isso, propõe que a mulher que esteja sofrendo algum tipo de violência e esteja impossibilitada de procurar uma unidade policial, possa apresentar um sinal (X) na palma da mão, preferencialmente na cor vermelha, para um funcionário ou atendente de estabelecimentos comerciais para que este acione a polícia.

Uma das autoras do PL que originou a Lei 14.188/2021, que instituiu a Campanha, a deputada federal Greyce Elias destaca sua alegria por ver grandes entidades como a FCDL-MG abraçando essa importante missão. “Agradeço imensamente por todo o apoio que já vínhamos recebendo da CDL-BH e, agora, também da FCDL-MG, que levará a Campanha para o interior do estado e ajudará milhares de mulheres a romperem com o ciclo de violência”.

Para o chefe da Polícia Civil, delegado-geral Joaquim Francisco Neto e Silva, a parceria agrega esforços e aumenta as possibilidades de um efetivo acolhimento às vítimas em âmbito estadual. “Unir forças e convidar a comunidade de todo o nosso estado para o enfrentamento da violência doméstica é possibilitar que as vítimas tenham efetivamente um caminho de denúncia e de acolhimento, além de viabilizar a responsabilização dos seus agressores”, explica.

Ainda segundo o delegado-geral da PCMG, só em 2020, 145 mil mulheres mineiras foram vítimas de violência doméstica. Entre 2019 e 2021, foram registrados 411 feminicídios. “A Polícia Civil trabalha para diminuir esses dados alarmantes. Só neste ano já efetuamos mais de 90 mil medidas protetivas”, ressalta.

A chefe do Departamento de Investigação, Orientação e Proteção à Família, delegada-geral Carolina Bechelany, destacou: “Vamos orientar e dar todo suporte aos lojistas que aderirem à campanha. Nas delegacias temos profissionais habilitados para acolher e proceder com os trabalhos de polícia judiciária em relação a esta vítima”, afirmou.

“Todos nós precisamos nos unir para combater a violência doméstica contra a mulher. Ajudar a salvar essas vidas é um dever de todos nós”, reforça o presidente da FCDL-MG, Frank Sinatra.

Além da Campanha, a PCMG também disponibiliza o aplicativo MG Mulher e as denúncias podem ser feitas nas Delegacias Especializadas em Atendimento à Mulher ou mesmo pelo site delegaciavirtual.sids.mg.gov.br.

Números da violência

Ao longo de 2021, a Ouvidoria Nacional de Direitos Humanos recebeu 46 mil denúncias de violência doméstica e familiar contra a mulher. De acordo com o recente levantamento do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, uma a cada quatro mulheres do país afirma ter sido vítima de ações violentas durante o período de pandemia. Em números, significa que quase 17 milhões de mulheres (24,4%) sofreram violência física, psicológica ou sexual em 2020.

Fonte: FCDL-MG

 

Até o fim do mês, donos de pequenos negócios podem contar com apoio gratuito na mediação de conflito

 

Os donos de pequenos negócios que desejam solucionar conflitos sem acionar a Justiça podem contar com o serviço online e gratuito da Câmara Brasileira de Mediação e Arbitragem Empresarial (CBMAE), que integra a Confederação das Associações Comerciais e Empresariais do Brasil (CACB). Até o final deste mês, o Sebrae, em parceria com a CACB, realiza uma campanha nacional de mediação para atender, com maior rapidez e sem custos, empresários de todo o país que estejam envolvidos em questões no valor de até R$ 20 mil. Para isso, basta acessar a plataforma online no endereço eletrônico: https://cacb.org.br/cbmae-online/ e seguir o passo a passo das orientações.

Com os impactos da pandemia muitas micro e pequenas empresas ainda enfrentam dificuldades para honrar os compromissos financeiros, enquanto os consumidores também sofrem com o peso da inflação e com a alta dos juros. Em Rio Branco, no estado do Acre, o sócio administrador da imobiliária Arras Imóveis, Jurilande Filho, recorreu à mediação online para resolver conflitos relacionados aos contratos de locação realizados pela empresa. Diante da crise, muitos inquilinos ficaram inadimplentes e a mediação é a solução encontrada pela imobiliária para resolver os problemas de forma mais simples, amigável e rápida. Ele conta que, pela primeira vez, utilizou a plataforma online da CBMAE e sem nenhum custo para a empresa.

“Foi um processo muito dinâmico e tranquilo pela internet que permitiu que rapidamente resolvêssemos a questão. Primeiro participamos de uma reunião prévia com as partes para entender a situação e, no mesmo dia, foi marcado um encontro para a conciliação poucos dias depois”, explicou o empresário.

Dados divulgados recentemente pela Serasa Experience apontaram que as micro e pequenas empresas (MPE) lideram os pedidos de recuperação judicial no Brasil. Dos 60 pedidos em outubro, deste ano, 32 foram solicitados pelos pequenos negócios; 22 por médias empresas e apenas seis por grandes empresas. O setor de serviços é o que mais apresenta pedidos de recuperação. O número de solicitações manteve-se estável em comparação com setembro, mas a expectativa é que deve aumentar no início do ano após o período mais favorável do final do ano para os negócios.

De acordo com o Sebrae, a mediação pode ser uma alternativa viável para os pequenos negócios, com segurança e menos onerosa do que buscar a judicialização, mesmo que em juizados de pequenas causas. “Queremos que as micro e pequenas empresas conheçam a mediação porque, além de ser um processo legalizado com força jurídica, apresenta métodos mais ágeis, rápidos sem perder a eficiência, pois alcança sucesso em 80% dos casos”, ressaltou o presidente do Sebrae, Carlos Melles.

Fonte: Agência Sebrae de Notícias

Pix Saque e Pix Troco estão disponíveis a partir de hoje

 

A partir desta segunda-feira (29) passam a valer duas novas modalidades do Pix: Saque e Troco. Os usuários poderão fazer saques em locais como padarias, lojas de departamento e supermercados, não apenas em caixas eletrônicos.

Segundo o Banco Central (BC), a oferta dos dois novos produtos da ferramenta aos usuários é opcional, cabendo a decisão final aos estabelecimentos comerciais, às empresas proprietárias de redes de autoatendimento e às instituições financeiras.

Pix Saque

O Pix Saque permitirá que os clientes de qualquer instituição participante do sistema realizem saque em um dos pontos que ofertar o serviço.

Estabelecimentos comerciais, redes de caixas eletrônicos compartilhados e participantes do Pix, por meio de seus serviços de autoatendimento próprios, poderão ofertar o serviço. Para ter acesso aos recursos em espécie, o cliente fará um Pix para o agente de saque, em dinâmica similar à de um Pix normal, a partir da leitura de um QR Code ou do aplicativo do prestador do serviço.

Pix Troco

No Pix Troco, a dinâmica é praticamente idêntica. A diferença é que o saque de recursos em espécie pode ser feito durante o pagamento de uma compra ao estabelecimento. Nesse caso, o Pix é feito pelo valor total, ou seja, da compra mais o saque. No extrato do cliente aparecerá o valor correspondente ao saque e à compra.

Limite

O limite máximo das transações do Pix Saque e do Pix Troco será de R$ 500,00 durante o dia, e de R$ 100,00 no período noturno (das 20h às 6h). De acordo com o BC, haverá, no entanto, liberdade para que os ofertantes dos novos produtos do Pix trabalhem com limites inferiores a esses valores, caso considerem mais adequado aos seus fins.

Tarifas

De acordo com o BC, não haverá cobrança de tarifas para clientes pessoas naturais (pessoas físicas e microempreendedores individuais) por parte da instituição detentora da conta de depósitos ou da conta de pagamento pré-paga para a realização do Pix Saque ou do Pix Troco em até oito transações mensais. A partir da nona transação realizada por mês, as instituições financeiras ou de pagamentos detentoras da conta do usuário pagador podem cobrar uma tarifa pela transação.

O valor da tarifa cobrada é de livre estabelecimento pela instituição e deve ser informado ao usuário pagador antes da etapa de confirmação da transação. “Os usuários nunca poderão ser cobrados diretamente pelos agentes de saque”, destacou a instituição.

O BC explica ainda que os quatro saques tradicionais gratuitos realizados pelo usuário fora do âmbito do Pix Saque e Pix Troco podem ser descontados da franquia de gratuidades (oito por mês). Ou seja, se o usuário realizar um saque da sua conta, sem ser por meio do Pix Saque ou Pix Troco, esse saque poderá ser contabilizado e sua franquia de gratuidades poderá ser reduzida de oito para sete, a critério da instituição.

Para o comércio que disponibilizar o serviço, as operações do Pix Saque e do Pix Troco representarão o recebimento de uma tarifa que pode variar de R$ 0,25 a R$ 0,95 por transação, a depender da negociação com a sua instituição de relacionamento.

Fonte: Agência brasil

 

Contagem inaugura iluminação de Natal com mais de 30 pontos e várias atrações culturais

 

Contagem brilha neste Natal com os mais de 30 pontos iluminados por toda a cidade e a população terá uma programação cultural com muitas novidades para desfrutar. A inauguração do “Natal de Luz 2021” será nesta quinta-feira (25/11), às 18h, no Espaço Popular, localizado na escadaria da Igreja Matriz de São Gonçalo, no Centro. 

As atrações são diversas e estão programadas para acontecer em toda a cidade, sempre das 18h às 22h, até o dia 18/12. 

Este ano, o município vai contar com uma decoração especial, com mais de 1 milhão e 900 mil microlâmpadas, espalhadas em 31 pontos, das oito regiões entre praças, parques, prédios públicos, além da rotatória e da avenida principal da cidade, a João César de Oliveira, no Eldorado. 

Nas cores branco quente, branco frio, verde, vermelho, azul e rosa, Contagem terá um Natal de luz especial. Toda a iluminação natalina será feita com lâmpadas de LED (Light Emitter Diode, ou, Diodo Emissor de Luz) – tecnologia que proporciona um consumo de energia até 90% menor, além de proporcionar mais beleza para a ornamentação natalina. 

Diversas praças contarão também com uma decoração moderna com inovações tecnológicas em árvores e lâmpadas coloridas, além de presépios e enfeites de Papai Noel.

O objetivo do “Natal de Luz 2021” é estimular as pessoas a ocuparem os espaços públicos, se encontrarem e despertarem o espírito de harmonia e alegria, mas sem esquecer também de observar os cuidados sanitários de prevenção à Covid-19. 

Segundo a prefeita Marília Campos, Contagem estará ainda mais linda nesse fim de ano, com o ‘Natal de Luz’, que vai aquecer os corações. “A cidade volta a ficar mais alegre. Serão mais várias praças iluminadas e uma programação cultural diversa, inclusive, com artistas locais, sem contar a possibilidade de encontros e reencontros. Mas é preciso que todos venham usando máscara e mantendo os cuidados necessários de combate a pandemia”, disse. “ Neste Natal, nós queremos mais alegrias em 2022, mais esperança, mais otimismo. Que as luzes simbolizem dias melhores para o nosso país e nossa cidade”, completou.

PROGRAMAÇÃO ESPECIAL

Para a programação cultural, a Prefeitura de Contagem preparou atrações musicais que trarão um ambiente de paz, harmonia e alegria no Natal de Contagem. A programação começa com a inauguração das Luzes de Natal nesta quinta-feira (25/11). Serão apresentações de  Folia de Reis, dos Arturos; Banda da Guarda Municipal; Batucarte; orquestra da Polícia Militar de Minas Gerais; e entrega da chave da cidade. Ao mesmo tempo em que as atrações musicais acontecem, artistas circenses do grupo Kyrius estarão interagindo com crianças e adultos que estiverem no local.

Na sexta-feira (26/11), na praça da Glória, ocorre a inauguração das luzes que vão decorar o local no período, com apresentação da Folia de Reis e show com artista de Contagem estão confirmados.

Nos dias 1º e 2/12, os contagenses poderão presenciar o Circuito do Papai Noel, banda da Guarda Municipal, show Contagem canta o Natal e Trio Amadeus. Na quarta-feira (1º/12), a programação ocorre na avenida Nossa Senhora de Fátima, próximo à rua Quintino Bocaiúva , no Nacional, e, na quinta-feira (2/12), na praça Carlos Luz, no Riacho.

Já na sexta-feira (3/12), a programação traz o Circuito do Papai Noel, Cantata de Natal, Banda da Guarda Municipal, Batucarte e show especial com artistas locais. 

Nos dias 8/12 (praça Irmã Maria Paula, Petrolândia), 9/12 (praça Antônio José, Ressaca), 15/12 (praça do Coreto, Vargem da Flores) e 16/12 (CSU Industrial), a programação terá Circuito do Papai Noel, Banda da Guarda Municipal, Contagem Canta o Natal e Trio Amadeus.

Finalizando o período, Contagem recebe, no Espaço Popular, na sexta-feira (17/12), a Orquestra Camerata, Banda da Guarda Municipal, 14 Bis e Coral Canto de Minas. No dia 18/12, estão na programação o Circuito do Papai Noel, show com a Banda da Guarda Municipal e com a Orquestra Mineira de Rock.

 Fonte: Prefeitura de Contagem

 

Sobre a CDL

A CDL Contagem tem a missão de representar, integrar e apoiar o lojista por meio de soluções inovadoras e de qualidade, fortalecendo o comércio varejista de Contagem, contribuindo para o desenvolvimento social e econômico da comunidade.

Siga-nos também em:

   

Seja um Associado

Departamento Comercial:
Gerente: Vanda Lima - (31)3359-6417  
 Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Ou clique aqui para enviar uma mensagem

Contato

Para conhecer mais sobre a CDL Contagem, entre em contato conosco:
  Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
(31)3359-6400 
  Rua Manoel Teixeira Camargos, 475 - Eldorado - Contagem/MG